Zé Pedro e seus dois amores e outras histórias

Ática | 2015

O livro Zé Pedro e seus dois amores na verdade reúne três livros publicados anteriormente e que a partir de agora passam a integrar um só volume. Após a publicação de Pobre corinthiano careca, percebi que havia cometido um triste erro: o título do livro poderia ser considerado ofensivo aos torcedores do glorioso Sport Club Corinthians Paulista. Nada a ver com o enredo, que conta a história de Zé Pedro, um jovem que, além de ser um talvez‑quase‑futuro‑escritor, é apaixonado por Camila e corinthiano roxo.  O livro recebeu o prêmio APCA (Associação Paulista de Críticos de Arte) em 1995 e no ano de 1996 foi indicado no catálogo The White Ravens, da Internationale Jugendbibliothek — Biblioteca de Munique, especializada em literatura infantojuvenil, na Alemanha. Graças a isso ganhou traduções para o alemão e o holandês. Tudo bem, mas nada disso corrigiu o título equivocado. Como mexi recentemente no texto, acrescentando coisas importantes, achei que era hora de resolver o problema de uma vez por todas e assim o texto passa a se chamar Zé Pedro e seus dois amores.

Quando estava mexendo no texto de Zé Pedro percebi que o livro tinha muito a ver com A hora do cachorro louco e com Os três lados da mesma moeda. Por tratarem de questões de certa forma convergentes, por terem protagonistas jovens e por se passarem mais ou menos na mesma época e no mesmo espaço urbano, poderiam perfeitamente ser reunidos em um único volume. É o que o leitor tem agora em mãos.